RESENHA – ELLA E JOHN RESENHA – ELLA E JOHN
0shares 0Facebook 0Twitter 0Google+ O título original de “Ella & John” é The Leisure Seeker, ou seja, o caça-lazer, que era como Ella costumava... RESENHA – ELLA E JOHN

O título original de “Ella & John” é The Leisure Seeker, ou seja, o caça-lazer, que era como Ella costumava chamar o motor-home da família, no qual viajavam pelo país nos períodos de férias. Ella e John tiveram dois filhos, que agora estão adultos, e estão encarando juntos os problemas da velhice: ele tem alzheimer, ela tem câncer.  O objetivo do casal é cruzar o país a bordo do Leisure Seeker, saindo de Boston, onde residem, até chegarem a Florida Keys, onde se localiza a casa onde viveu Ernest Hemingway, escritor favorito de John, que era um professor de literatura e o cita diversas vezes durante a trama.

A impressão causada pelo trailer era de que se tratava de um road movie divertido, leve, protagonizado pelo casal de idosos que resolvem viajar sozinhos, como faziam quando eram mais jovens, e que com essa rebeldia deixam os filhos adultos apavorados. Neste trajeto, eles passam pelos lugares que costumavam visitar com os filhos, e as lembranças vem à tona, mais para Ella, pois John tem “apagões” de memória decorrentes da sua enfermidade.

Mas este não é um filminho light de sessão da tarde exatamente. “Ella & John” demonstra, sem dourar a pílula, as dificuldades enfrentadas pelas pessoas mais velhinhas, o quanto é triste ver um familiar não se lembrar mais de sua esposa e de seus filhos, e também o drama de acompanhar um ente querido definhando aos poucos por conta de um câncer. É impossível não se identificar, se compadecer e ter empatia pelos personagens, pois suas histórias são bastante comuns na vida real, e com certeza todos conhecemos alguém que passou por esse tipo de situação.

As atuações do casal protagonista, Donald Sutherland e Hellen Mirren, são impecáveis. É ótimo ver Hellen em um ótimo papel, depois daquele, digamos, equívoco em sua carreira chamado “A maldição da Casa Winchester”. A fotografia do filme também é excelente, com muitas cenas a céu aberto, com belas paisagens. É uma história de amor, de sofrimento, mas bastante verossímil e de fácil compreensão. Mas não espere um final feliz.

Nota: 8,0

 

Roberta Rodrigues

No comments so far.

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *