Home / RESENHAS / RESENHA – FORD VS FERRARI

RESENHA – FORD VS FERRARI

Pensem em um filme bonito, bem feito, com uma história bem contada, uma fotografia impecável, boas atuações e excelente direção: esse é “Ford vs Ferrari”. Dirigido por James Mangold (Logan), e protagonizado por Matt Damon e Christian Bale (que dispensam apresentações), esta obra-prima chega aos cinemas com cacife para arrebatar algumas premiações na temporada. Para vocês terem uma ideia, saí da sessão de “Ford vs Ferrari” com a mesma sensação que tive quando assisti a “Infiltrado na Klan” ano passado (que era meu favorito para levar o Oscar de melhor filme). Ou seja, sucesso.

Eu sempre gostei de corridas de carro, desde os três anos de idade assistia às provas de Fórmula 1 com meu pai, e isso, por si só, já havia despertado meu interesse pelo filme. Mas “Ford vs Ferrari” não é pura e simplesmente uma história sobre corridas: é uma história sobre superação, sobre imposição e, acima de tudo, sobre lealdade e amizade. No início somos apresentados a Carroll Shelby, um piloto de corrida que tem que se aposentar por estar com graves problemas de saúde, e Ken Milles, um mecânico que entende tudo de carro e eventualmente corre para garantir uns trocados. Paralelamente, vemos Lee Iacocca apresentar a Henry Ford II um ambicioso projeto para impulsionar a marca Ford: ele sugere que a empresa faça uma espécie de parceria com a Ferrari, e tenha assim a sua marca divulgada nas corridas de carros, especialmente nas 24 horas de Le Mans, famosa prova de automobilismo nos anos 60, época em que se passa a trama.

Lee Iacocca e outros executivos apresentam o plano a Enzo Ferrari, que profere ofensas contra Henry Ford II, rejeita a proposta e em seguida firma acordo com a Fiat. Isso deixa Ford II profundamente irritado, e ele decide que a Ford terá sua própria equipe de corrida, e para isso chamam Caroll Shelby, que por sua vez traz Ken Milles para a equipe. E aí começa uma certa disputa por espaço dentro da equipe entre Shelby e Leo Beebe, executivo da Ford que quer levar todos os louros para si.

Mas a trama envolve muito mais do que isso: temos os problemas financeiros de Ken Milles; a paixão de seu filho, Peter, pelas mundo da velocidade; as traições dentro da Ford; e, principalmente, o bromance entre Milles e Shelby, principalmente em razão da ótima química entre Christian Bale e Matt Damon. No papel de Lee Iacocca, vemos um Jon Bernthal interpretar muito bem um tipo mais refinado (já que ele era conhecido por dar vida a Frank Castle, o Justiceiro, com maestria). A fotografia do filme é realmente muito bonita, convencendo o público de que se passa nos anos 60, e James Mangold, mais uma vez, faz um excelente trabalho de direção. Merece destaque também as atuações de Matt Damon e Christian Bale, que sempre entregam interpretações irretocáveis.

Por fim, vale ressaltar outro mérito da obra: se você não conhece a história, vai se surpreender. Aliás, sugiro que você não procure saber nada a respeito antes de assistir ao filme, para ter uma experiência melhor. E também preciso dizer o quanto foi bom ver no cinema uma história original, inédita, que não seja um reboot, um remake ou uma continuação. “Ford vs Ferrari” é uma trama que se fecha em si mesmo, ela se basta. E é uma das melhores obras produzidas neste ano. Vale muito a pena!

Nota: 10,0

Roberta Rodrigues AutorParticipant
Cabine de Imprensa , Nerd Fusão
Aqui é Nerd Fusão na veia!
follow me

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

RESENHA – DOUTOR SONO

Vivemos em uma época que a indústria cinematográfica tenta explorar ao máximo ...