RESENHA – OS JOVENS TITÃS EM AÇÃO! NOS CINEMAS! RESENHA – OS JOVENS TITÃS EM AÇÃO! NOS CINEMAS!
18shares 18Facebook 0Twitter 0Google+ Se nos filmes live action a DC/Warner tem vivido altos e baixos, com obras excelentes (como Mulher Maravilha), e outras... RESENHA – OS JOVENS TITÃS EM AÇÃO! NOS CINEMAS!

Se nos filmes live action a DC/Warner tem vivido altos e baixos, com obras excelentes (como Mulher Maravilha), e outras que deixam a desejar (Batman Vs Superman), nas animações eles não têm errado a mão. Depois de “Lego Batman: o Filme”, agora temos “Os Jovens Titãs em ação! Nos Cinemas!”, que traz para as telonas os personagens que os pequenos já estão acostumados a ver nas telinhas há uns cinco anos. E o resultado é excelente.

A trama é simples: em uma época em que todos os grandes super-heróis são estrelas de filmes, Robin também quer ter o seu próprio filme, e assim deixar de ser conhecido como um mero ajudante. Junto com seus amigos (Ciborgue, Mutano, Ravena e Estelar), ele vai em busca daquilo que é mais necessário para isso: um arquiinimigo! O vilão escolhido é Slade Wilson, que pelo nome e pelo visual já se percebe que é uma sátira escancarada do Deadpool, o mercenário tagarela da Marvel. E nessa empreitada para conseguir o seu próprio filme, Robin tem uma ideia: voltar no tempo e acabar com todos os heróis existentes. Com a utilização de motos do tempo (triciclos, na verdade), a turma evita todos os acontecimentos traumáticos que acabaram por criar os super heróis como o Batman, o Superman e as Tartarugas Ninja. Porém, essa obsessão do Robin por ter seu próprio filme tem seu preço, obviamente gerará conflitos e terá consequências. Mas como estamos diante de uma obra para crianças, claro que o final será feliz e trará uma lição (mesmo que as crianças não estejam nem aí para a tal lição – sobe os créditos).

A animação é claramente direcionada para o público infantil, sendo muito colorida (e em nada lembrando o início do sombrio Universo Cinematográfico da DC) e com diversas canções, algumas bem bobinhas, outras clássicas, como “take on me”, do A-HA (que também está na trilha sonora de Deadpool 2). O desenho é muito colorido e com traços firmes, “quadradões”, mas é cativante desde o início. O fato de ser direcionado ao público infantil não quer dizer que também não agrade aos adultos, principalmente os nerds: “Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas!” traz uma série de referências de personagens de quadrinhos e cultura pop, são tantas que fica até difícil de enumerá-las. Eles citam a Martha, fazem chacota com o filme do Lanterna Verde, piadas inusitadas com os heróis da Marvel e tem até o cameo do Stan Lee. Tudo com muito humor e diversão.

2018 tem sido um ano com ótimas animações, e “Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas!” é mais uma delas. Ao longo de quase uma hora e meia, somos arrebatados por essa história divertida, acelerada, trabalhada na metalinguagem (pois é um filme que fala sobre fazer um filme) e nas referências. Ela entretém tanto adultos e crianças, e quando termina todos saem felizes da sala do cinema. Finalmente, Robin e sua turma conseguiram ter o seu próprio filme, e com certeza será um sucesso.

Ah! Tem cena pós créditos. Afinal de contas, é um filme de super-herois!

Nota: 9,5.

 

Roberta Rodrigues

No comments so far.

Be first to leave comment below.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *