Home / NOTÍCIAS / FILMES / RESENHA – POKÉMON: DETETIVE PIKACHU

RESENHA – POKÉMON: DETETIVE PIKACHU

Uma explosão de fofura: não há como definir de outra forma “Pokémon: Detetive Pikachu”, este live action que tem tudo para ser um dos melhores do ano. Quando foi anunciado, essa obra gerou bastante desconfiança, pois parecia bastante arriscado fazer um filme que não fosse animado com esses monstrinhos. Porém, desde o primeiro trailer, ele cativou o público, e hoje temos certeza que precisávamos deste filme!

“Pokémon: Detetive Pikachu” conta a história de Tim, um rapaz de seus 21 anos que mora com a avó e não tem um pokémon parceiro (ao contrário das outras pessoas). Tim recebe um telefonema para avisar que Harry, seu pai, faleceu em um acidente, e vai até a polícia e depois ao apartamento onde seu pai morava. Lá, ele encontra Pikachu, que era o parceiro pokémon de seu pai e perdeu a memória no acidente. Após uma certa resistência, Tim aceita a parceria de Pikachu, e juntos eles vão investigar a morte de Harry. Quem se une a eles é Lucy, uma estagiária de um canal de TV que está investigando por conta a morte de Harry, e Psyduck, o parceiro pokémon de Lucy.

A trama é bastante simples e segura, não correndo grandes riscos, mas também não chega a incomodar. As atuações são Ok, nada espetacular, mas também não chegam a comprometer, pois desde o início somos completamente arrebatados pelos pokémon. Pikachu, em especial, é bastante expressivo e de fato, ficou a cara do Ryan Reynolds (ou do Deadpool), lembrando que ele foi feito com captura de movimentos. O CGI dos bichinhos é muito, mas muito eficiente, e pra quem já jogou pokémon o filme é bastante nostálgico, pois aparecem diversos tipos de pokémon, principalmente da primeira geração.

Às vezes, tudo que a gente precisa é de um filme leve e divertido para aliviar as tensões do dia-a-dia. Sem grandes lições ou reflexões, algo realmente para entreter e distrair. E “Pokémon – Detetive Pikachu” é exatamente esse tipo de obra: ele vai fazer você entrar de cabeça no universo dos pokémon e desligar dos problemas durante uma hora e quarenta e quatro minutos, com muita fofura e diversão.

Nota: 9,0

Roberta Rodrigues AutorParticipant
Cabine de Imprensa , Nerd Fusão
Aqui é Nerd Fusão na veia!
follow me

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

RESENHA – CEMITÉRIO MALDITO

Já faz algum tempo que estamos vivendo uma era de remakes nos ...