Home / NOTÍCIAS / FILMES / RESENHA – SHAZAM!

RESENHA – SHAZAM!

Shazam é puro coração. Essa é a melhor forma de definir um filme leve, divertido, equilibrado, tão gostoso que parece um abraço. Poucas vezes saí do cinema depois de assistir a um filme de super-heroi com uma sensação tão boa. Com um tom completamente diferente das obras cinematográficas anteriores da DC, Shazam traz o colorido de um filme estilo Sessão da Tarde, para assistir com a família, inclusive com seu irmão mais novo.

A trama começa mostrando a origem do vilão, Thaddeus Sivana (ou Doutor Silvana no Brasil), e assim entendemos quais são as suas motivações. Este um diferencial, pois uma das reclamações mais comuns em filmes de super-heroi é justamente a má construção do personagem antagonista. O tempo passa e conhecemos Billy Batson, um órfão de 14 anos que já passou por diversos estados e famílias adotivas, mas por sua personalidade difícil, sempre acaba fugindo. Só que desta vez, Billy foi colocado em uma família onde já vivem outras 5 crianças adotadas, e talvez neste ambiente tão diversificado e heterogêneo ele se sinta finalmente acolhido.

Um dos irmãos adotivos de Billy é Freddy, os dois tem mais ou menos a mesma idade e de cara Freddy tenta se aproximar de Billy. Ah! Freddy é muito, mas muito nerd e é impossível não se encantar com ele. Apesar de uma resistência inicial de Billy, ele sabe que pode contar com Freddy e é a ele a quem Billy vai recorrer quando precisar.

Depois de fugir de uma briga, Billy entra no metrô e lá é abordado pelo Mago Shazam, que procura um campeão de coração puro para substitui-lo. Em um primeiro momento, Billy não acredita na história, mas ao repetir a palavra mágica, ele se transforma no super-heroi. Assustado com a mudança, ele procura quem? Exatamente, ele procura Freddy, que é quem entende do assunto. No início os poderes serão utilizados por Shazam para conter pequenos delitos e para divertir as pessoas. Porém, isso vai atrair a atenção do Doutor Silvana, que quer esse poder para si, e é aí que o bicho pega. E o resto da história você tem que ver o filme para saber!

Tecnicamente, não tenho reparos: a direção de David F. Sandberg é excelente, faz os atores entregarem o que se espera deles, a fotografia é ótima e até as cenas de luta surpreendentemente são bem coreografadas. O uniforme do Shazam é cafonérrimo, mas isso não incomodou nem um pouco. O ponto forte do filme é o elenco: tanto Zachary Levi quanto Mark Strong têm atuações primorosas, assim como o elenco de crianças que é sensacional.

Shazam não é um filme épico como Aquaman, nem sombrio como Batman Vs Superman, e tampouco pretende ser emblemático como Mulher Maravilha. Shazam é um filme para divertir, alegrar e encantar. Como eu disse antes, é puro coração, assim como o super-heroi que ele apresenta. É aquele tipo de obra que te faz sair do cinema feliz, com um sorriso no rosto. Quem diria que chegaria o dia em que eu sofreria com os filmes da Marvel e me divertiria com os filmes da DC?

Nota: 10,0 (com estrelinha)

Roberta Rodrigues AutorParticipant
Cabine de Imprensa , Nerd Fusão
Aqui é Nerd Fusão na veia!
follow me

One comment

  1. Só discordo do ponto sobre a “personalidade difícil” do Billy, ele nunca deu certo nas casas adotivas e fugia porque tinha um objetivo maior, encontrar a própria mãe e quando ele se livra deste fardo ele se encontra pronto para estar com uma família onde é querido e amado.
    De resto, é isso mesmo, puro coração e saí da sessão ontem com um sorrisão no rosto, o mesmo que mantive por quase todo filme. 😀

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

RESENHA – ANNA: O PERIGO TEM NOME

Desde que fiquei sabendo da existência deste filme, fiquei ansiosa para assisti-lo, ...